Apr 29 2012

Semana ABC 2012

De 09 a 11 de maio a Associação Brasileira de Cinematografia apresenta a Semana ABC 2012. Com uma programação recheada de conferências, painéis e debates com personalidades de diversas áreas do cinema do Brasil e do exterior, o evento acontece na Cinemateca Brasileira em São Paulo e é aberto ao público com entrada franca (serão distribuidas senhas a partir das 8h30, para as mesas do periodo da manhã, e das 13h, para as do período da tarde).

Em especial, convido a todos para participar da Mesa 9: O Som no Cinema Contemporâneo que acontece dia 11 de maio (sexta-feira) às 9h30 com a ilustre participação do diretor de som argentino Guido Berenblum, do sound designer e professor de som da ECA/USP Eduardo Santos Mendes e da técnica de som direto Tide Borges.

Confira a programação completa do evento: Semana ABC 2012

Mais sobre a Mesa de Som:

11 de maio, sexta-feira 

9h30 – Mesa 9: O som no Cinema Contemporâneo: conceitos e novas tecnologias
A opção estética de um filme influência diretamente as escolhas técnicas e o fluxo de trabalho com o som. Discutir o uso do som no cinema contemporâneo é refletir sobre a importância de se pensar a sonoridade de um filme durante todo o processo criativo, isto é, desde o roteiro. Em última instância, é também analisar a contribuição das novas tecnologias para o processo criativo.

Convidado internacional:

Guido Berenblum: Técnico de som direto e editor de som cinematográfico. Natural da Argentina, é diretor de som de filmes como “O Pântano” (2000), “A Menina Santa” (2004) e “A Mulher Sem Cabeça” (2008), todos de Lucrecia Martel; “Café dos Maestros” (2008) de Miguel Kohan; “Hamaca Paraguaya” (2006) de Paz Encina; “Los Guantes Magicos” (2003) de Martin Rejtman; “Garage Olimpo” (1998) de Marco Bechis, entre muitos outros. Também ministra a oficina “Edição de Som em Formato 5.1″ na Escuela Internacional de Cine y Televisión de San Antonio de Los Baños (EICTV) desde 2010.

 

Palestrantes:

Eduardo Santos MendesSound designer e editor de som de vinte e seis longas-metragens, dentre os quais se destacam “Um céu de estrelas”, “Antônia – o filme” e “Hoje”, de Tata Amaral; “Dois córregos”, “Garotas do ABC” e “Falsa loura”, de Carlos Reichenbach; “A casa de Alice”, de Chico Teixeira; “Quanto dura o amor?” e “Contra todos”, de Roberto Moreira, “No meu lugar”, de Eduardo Valente e “Corpo”, de Rubens Rewald e Rossana Foglia. Trabalhou em cinema publicitário e em mais de cinquenta filmes de curta e média-metragem. Foi premiado por seu trabalho nos festivais de cinema de Brasília, Havana (Cuba), Goiânia e no Festival de Recife. Como diretor, realizou vídeos institucionais e o curta-metragem “Rovena”. É pesquisador na área da trilha sonora cinematográfica, professor do Curso Superior do Audiovisual e membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Meios e Processos Audiovisuais da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Tide Borges: Graduada em cinema pela ECA-USP em 1984, mestrado na mesma escola em 2008 com a dissertação “A introdução do som direto no documentário brasileiro na década de 1960“. Professora da disciplina Direção de Som no curso de cinema da FAAP. Trabalhou como técnica de som nos filmes: “A Marvada Carne” (Anfré Klotzel, 1985) “A Hora da Estrela” (Suzana Amaral, 1985), “Eu” (Walter Hugo Khouri, 1987), “O País dos Tenentes” (João Batista de Andrade, 1987), “O Corpo” (José Antônio Garcia, 1989), “Rogério Duprat – vida de músico” (Pedro Vieira, 2002), “Variações sobre um Quarteto de Cordas – a música de Johannes Olsner” (Ugo Giorgetti, 2004), “Olho de Boi” (Hermano Penna, 2007), “Hotel Atlântico” (Suzana Amaral, 2009), “Luz nas Trevas” (Helena Ignez e Ícaro Martins, 2011) e “Dois Coelhos” (Afonso Poyart, 2012).

Mediador:

Bernardo Marquez: Graduado em Rádio e TV pela UNESP, atualmente cursa o mestrado em Meios e Processos Audiovisuais na ECA/USP e pesquisa sobre o pensamento sonoro do cinema brasileiro contemporâneo. Atua no mercado profissional como editor de som, técnico de som direto e microfonista e já trabalhou em longas-metragens como: “Trabalhar Cansa” (Marco Dutra e Juliana Rojas, 2011), “Brasil Animado” (Mariana Caltabiano, 2011), “Assim é, se Lhe Parece” (Carla Gallo, 2011), “Augustas” (Francisco Cesar Filho, 2012), “O Gorila” (José Eduardo Belmonte, 2012), “Memórias da Resistência” (Marco Escrivão, 2012), além de diversos curtas-metragens. É professor de som da Academia Internacional de Cinema (AIC) e também realizador do site www.artesaosdosom.org.

 

One Response to “Semana ABC 2012”

Leave a Reply