Nov 19 2014

Som de Filmes Pernambucano

som pernambucano

Sobre o Coletivo de Som de Pernambuco:

“A idéia inicial do grupo era ser uma Associação de Técnicos de Som. Mas a possibilidade de tornar o grupo de técnicos de som em um Coletivo era mais atraente e menos burocrática, e foi isso que fizemos. O grupo surgiu por volta de 2012, com o objetivo de tornar a categoria de técnicos de som mais unida e forte; para esclarecer e tentar educar o mercado audiovisual quanto as necessidades dos profissionais de som; também para que os profissionais pudessem se conectar para trocar experiências, uma vez que em Pernambuco já acontecia um movimento para formalização do trabalho no cinema local, através da ABD-PE, CANNE, em alguns momentos contando com suporte e consultoria do STIC-RJ.

Hoje, o Coletivo de Som de Pernambuco conta com cerca de 20 profissionais espalhados pelo Brasil, sobretudo no Nordeste. Faz reuniões periódicas e estuda, num futuro próximo, poder promover cursos e oficinas de capacitações para seus integrantes e para o público em geral. Assim como a maioria dos profissionais de som espalhados pelo mundo e que compartilham as mesmas queixas, a perspectiva no futuro é de que técnicos de som e demais profissionais do audiovisual possam conviver “pacificamente” e que haja, pelo menos, conhecimento sobre o métier dos técnicos de som (desde o trabalho do técnico de som direto, passando pelos editores e chegando ao mixador). Para isso, o Coletivo produz material educativo sobre a profissão que são postados no blog. Os textos estão em português para que tenham um maior alcance entre os brasileiros que fazem parte do universo audiovisual (especialmente produtores e diretores de cinema).”

Por Catarina Apolonio.

 


Nov 9 2014

Editando Diálogos com Débora Opolski

Esta semana o portal Case-RTA Áudio para Filme, do profissional de som curitibano João Caserta, divulgou um didático e interessante vídeo sobre edição de diálogos com a editora de som Débora Opolski.

“No bate papo com a Débora Opolski nós falamos sobre edição de diálogos em longas para cinema. A Débora tem muita experiência nesse assunto e eu quis trazer um pouco disso pra vocês. O editor de diálogos é quem recebe e trata o som direto. O seu objetivo é criar uma pista de diálogos com a menor quantidade de ruídos possível. Pra conseguir isso, o editor usa procedimentos e técnicas e muita experiência, criatividade e ouvido! Ela explicou qual é o procedimento que ela usa pra editar diálogos, comentando cada etapa. Desde a abertura do OMF, organização da sessão de Pro Tools, conferencia do Som Direto, até a substituição dos takes e tudo mais. Também conversamos sobre dublagens (ADRs) e sobre como uma pessoa que trabalha sozinho no som de um filme pode usar esse conhecimento ou esses procedimento aqui pra fazer um curta.”


Sep 20 2014

A Importância do Som no Cinema por Geraldo Moraes

Mini documentário realizado com o diretor, roteirista e produtor Geraldo Moraes sobre a importância do som no cinema.


Sep 17 2014

Mesa Redonda “Trilha Sonora na Era Digital”

Mesa redonda sobre a “Trilha Sonora na Era Digital” realizada em Curitiba-PR no dia 12 de setembro pela escola Yellow Audio Institute. A mediação foi de João Caserta, com participação da musicista Grace Torres e dos músicos Rodrigo Lemos (Lemoskine), Demian Garcia e Vadeco. Assista na íntegra o streaming da mesa:


Sep 9 2014

Que mistérios escondem as Trilhas Sonoras?

arte do artista

O programa A Arte do Artista da TV Brasil, produziu uma edição especial para “desvendar os mistérios que estão por detrás das trilhas sonoras, um gênero artístico que reúne música, vozes, ruídos e inúmeros efeitos sonoros, para dar mais vida e emoção a filmes, novelas, peças de teatro e programas de televisão”.

O programa conta com o depoimento de renomados profissionais da área como o compositor David Tygel, o maestro e produtor musical Tato Taborda, o gerente-executivo de música da TV Brasil Ricardo Vilas, e Flavia Ventura, que compõe algumas trilhas para o próprio Arte do Artista.

Confira na íntegra o programa “Que mistérios escondem as Trilhas Sonoras?” na página: A Arte do Artista