Dec 18 2014

O Som de “Relatos Selvagens” – Parte I

Primeira parte da conversa sobre o som de “Relatos Selvagens” (Damian Szifrón, 2014) que ocorreu na CAPER 2014 (Câmara Argentina de Provedores e Fabricantes de Equipamentos de Radiodifusão).

O filme”Relatos Selvagens” é formado por 6 histórias diferentes que têm como mote a violência. O tema desta primeira parte foi a captura de som direto. Quem fala sobre este assunto é Javier Farina, diretor de som direto do filme.

Javier comenta que o fato do filme ser formado por 6 histórias diferentes trouxe um agravante no momento da captação de som direto. Num filme usual, onde há apenas 1 história central com os mesmos personagens do início ao fim, o técnico em som direto acaba conhecendo bem cada ator e isso ajuda no momento de planejar a captação de som. No caso de Relatos Selvagens, a equipe tinha cerca de 2 semanas para filmar cada história, a dificuldade era tentar conhecer uma quantidade enorme de personagens em pouco tempo. Isso fez com que o trabalho durante as filmagens fosse bem dinâmico. Era como se estivessem filmando 6 filmes num espaço de tempo de um longa.

Continue lendo


Sep 9 2014

Que mistérios escondem as Trilhas Sonoras?

arte do artista

O programa A Arte do Artista da TV Brasil, produziu uma edição especial para “desvendar os mistérios que estão por detrás das trilhas sonoras, um gênero artístico que reúne música, vozes, ruídos e inúmeros efeitos sonoros, para dar mais vida e emoção a filmes, novelas, peças de teatro e programas de televisão”.

O programa conta com o depoimento de renomados profissionais da área como o compositor David Tygel, o maestro e produtor musical Tato Taborda, o gerente-executivo de música da TV Brasil Ricardo Vilas, e Flavia Ventura, que compõe algumas trilhas para o próprio Arte do Artista.

Confira na íntegra o programa “Que mistérios escondem as Trilhas Sonoras?” na página: A Arte do Artista


Apr 10 2014

Bastidores do Sound Design do Filme Sudoeste

O projeto Vulgo Som lançou recentemente mais um episódio de sua web série. Desta vez, focando no processo de criação sonora do filme Sudoeste (Eduardo Nunes, 2012):

“Sabe a diferença entre som ambiente, som direto, efeitos de som e trilha sonora? Nesse vídeo, o diretor Eduardo Nunes e a equipe do de som compartilharam conosco o processo de realização do som do filme Sudoeste.”

 


Nov 1 2013

Restauração de Som no Cinema Brasileiro

José Luiz Sasso é um dos maiores, se não o maior especialista do Brasil em restauração de som de filmes. Após uma agradável tarde de aprendizados nJLS Facilidades Sonoras com esta lenda viva do som do cinema brasileiro, reproduzo aqui um pouco da história e das especificidades práticas desse importante trabalho de preservação audiovisual.

“A história da restauração no Brasil começa comigo quando o Lauro e o Eduardo Escorel queriam trazer à vida de novo o filme “Cavalinho Azul” (Eduardo Escorel, 1984) e o “Sonho Sem Fim” (Lauro Escorel, 1985), ambos eu mixei na Álamo. E eles tinham as fitas de ¼ desses filmes guardadas em Nagra. Isso era o back up da mixagem do perfurado 35mm. Eles me ligaram, querendo restaurar o som do filme e eu me propus a fazer. Mas eu não tinha o Nagra, então o Geraldo Ribeiro que transcreveu para um arquivo wave (estamos falando a 24 quadros). E aí chegaram as imagens pra mim. Acho que eles iam exibir na TV Cultura aqui em São Paulo, mas não queriam o som do telecine da cópia. Neste caso, na verdade não foi uma restauração literal, mas foi uma re-masterização. Já que estava em fita de ¼, a qualidade era absolutamente normal, ainda mais gravado em Nagra. E aí a gente passou em um software, tiramos o chiado, tiramos um pouco daquela característica do cinema monofônico de ser um pouco mais rico em médias frequências… se criou um pouco mais de graves… Então, eu re-masterizei esses dois filmes. E aí isso ficou aí perdido. Foi mais ou menos em 2003 ou 2004, não me lembro exatamente. Mas nessa época ninguém falava em restauração ainda.

Continue lendo


Oct 5 2013

Operário Criador: o laboratório de Dexter

“Soluções criativas, pensamento fora da caixinha e truques da profissão neste episódio do Operário Criador. Beto Ferraz conta suas aventuras sonoras no laboratório do Dexter.”

Mais em: Som de Filmes