Aug 29 2011

Captação de Som Direto Multipista e Fluxos de Trabalho

Esta semana Joaquim Pinto, português criador do FilmeBase e experiente profissional do som do cinema Europeu, escreveu no grupo de discussão sobre som no cinema Som Directo Cinema Video uma análise sobre a captação de som direto multipista e os fluxos de trabalho na produção sonora cinematográfica contemporânea. Pra mim foi uma grande fonte de aprendizado e por isso decidi tomar a liberdade de posta-la aqui:

 

Antes de mais, gostaria de expressar o meu entusiasmo em relação à diversidade criativa e à vitalidade da indústria cinematográfica e audiovisual brasileira. Sem conhecer de perto a vossa realidade, imagino que os diferentes métodos reflitam projetos de carácter distinto. Impressiona-me a vossa capacidade para conjugarem influências de outras cinematográfias com a vossa tradição, construindo uma identidade própria e original.

Em relação às opções de captação e pós-produção, sem querer ser fundamentalista, julgo que a introdução de gravadores multipista tem acentuado diferenças entre dois métodos.

Continue lendo


Aug 21 2011

Making Of “Brasil Animado”

 

Este ano foi lançado Brasil Animado, filme de animação considerado o primeiro longa brasileiro produzido com tecnologia 3D. Sem adentrar em méritos estereoscópicos, um grande destaque do filme é a trilha musical. Neste making of o compositor Alexandre Guerra, diretor musical de Brasil Animado, conta como foi o processo de criação das músicas do filme.

                                          Brasil Animado – Making Of.


Aug 14 2011

A Finalização de Som em “Tropa de Elite 2″

Este ano o filme Tropa de Elite 2 recebeu 8 troféus no 10º Grande Prêmio do Cinema Brasileiro, considerado o “Oscar” brasileiro. O de Melhor Som estava na lista. 

Por volta de novembro e dezembro do ano passado, época em que Tropa de Elite 2 estava estourado nas salas de cinema de todo o Brasil, eu passei a me questionar sobre como se deu o processo de construção sonora no filme que se tornara a maior bilheteria da história do país. Após não ter encontrado nenhum material que falasse sobre a etapa de pós-produção de som do filme, decidi então investigar sobre.

O resultado foi um artigo sobre desafios do som no cinema brasileiro e o processo de finalização de som de Tropa de Elite 2.

O que me instiga agora é entender por quê ainda são poucos os festivais nacionais que premiam o som. E outra.. como de fato é feito a escolha de melhor som de um filme nessas premiações?

 


Aug 8 2011

Sobre a Experiência Acústica no FILE SP 2011

 FILE - Festival Internacional de Linguagem Eletrônica.

Ao caminhar pelo corredor do Prédio da FIESP, a massa sonora e ruidosa do trânsito da Av. Paulista se atenua e, enquanto o visitante se aproxima do saguão onde está sendo exibido o Festival de Linguagem Eletrônica 2011, um outro ambiente, também ruidoso e confuso, toca-lhe os ouvidos. Não que eu espere encontrar ali o silêncio de um museu “tradicional”, ou seja, o sussurros e “tossidinhas” de espaços dedicados exclusivamente à arte visual; mas o que se escuta é muito mais próximo de um Fliperama de Shopping Center que de um espaço de exibição de arte, ou o que quer que sejam os trabalhos expostos ali. Mesmo que seja arte eletrônica, ali deveria ser um espaço de reflexão, mas é possível refletir num espaço onde reina o caos acústico? Onde não é possível identificar onde acaba o som de uma obra e começa o som de outra?

Continue lendo


Aug 7 2011

V Jornada Brasileira de Cinema Silencioso

A Cinemateca Brasileira promove dos dias 05 a 14 de agosto em São Paulo e no Rio de Janeiro a V Jornada Brasileira de Cinema Silencioso.

Cinema mudo ou cinema silencioso?

A terminologia “cinema silencioso” é utilizada para o período de realização cinematográfica que ainda não havia tecnologia eficaz de som sincrônico com a imagem. “Cinema mudo” ou “filme mudo” é o termo utilizado para os filmes realizados na época em que já havia tecnologia para som sincrônico, mas que optavam pela não utilização desse novo dispositivo. Como os diálogos eram os principais, ou os “novos” elementos sonoros sincronizados, “cinema mudo” (privado de palavra) também é uma oposição ao termo “cinema falado” (talking pictures ou the talkies).

Continue lendo