Feb 18 2017

Foley no Brasil

foley brasil 

Olá! Sou Rosana Stefanoni, editora de som formada pela ECA-USP, e a convite do Artesãos do Som apresento aqui a minha dissertação de mestrado “Foley no Brasil“, de 2014, que está disponível para download logo abaixo.

A intenção ao escrevê-la era fazer um retrato do mercado de foley nacional, entrevistando personagens importantes daquele momento (2012-2014) e reconstruindo parte de sua evolução no país. Após apenas 3 anos, algumas (muitas) coisas mudaram, e acredito que esse registro segue sendo importante pra que a história não se perca. Por ter sido artista de foley de 2008 a 2012, escrevi esse texto com muita base na prática, apresentando uma visão “de dentro” da profissão, tendo como objetivo mostrar, para quem se interessa por som de cinema, um pouco do que é o Foley no Brasil
 
O material extra que disponibilizo é um tesouro em si. Ele contém a íntegra das entrevistas que fiz com figuras importantes dessa história, sendo elas: José Luiz Sasso, Alessandro Laroca, Miriam Biderman, Luiz Adelmo, Kiko Ferraz, Guta Roim, Felipe Burger, Renato Galimberti, Roger Hands e Ricardo Reis.

Dec 1 2016

Uma outra escuta do filme “O Som ao Redor”

som-ao-redor-2

Está disponibilizado para leitura e referência bibliográfica a dissertação de mestradoProcessos ao redor: uma discussão entre técnica e estética a partir de uma outra escuta do filme O som ao redor, de Léo Bortolin, defendida em agosto de 2016 pelo programa Multimeios, da Unicamp.

Num primeiro momento a entender qual o real papel do sound design num filme, essa nova expressão sonora que vem ganhando destaque e grande importância à narrativa fílmica, fomos induzidos a refletir o desenho de som do longa metragem brasileiroO Som ao Redor (2012), do diretor Kleber Mendonça Filho. Tudo isso surge pelo grande interesse do som no cinema, estimulado a fortalecer a valorização desse campo, pensar melhor suas articulações e assim trazer esse apanhado a prática cinematográfica, suportes necessários as iniciativas criativas. E foi justamente durante essa pesquisa que assinei a direção de som de dois filmes com uso instigante da narrativa sonora e com elementos expressivos para a melhor percepção fílmica, o curta Command Action (2015) vencedor de dois prêmios de Melhor Som (48° Festival do Cinema Brasileiro de Brasília e no 8° Curta Taquary – Festival Internacional de Curta Metragem – PE) e o curta A moça que dançou com o Diabo (2016), ganhador da “Menção especial do Júri” na competitiva Palme d’Or do Festival de Cannes, entre outros prêmios.

Continue lendo


Oct 4 2016

Som Direto no Cinema Brasileiro: fragmentos de uma história

capa_som_final_efeito5-copy

Lançado recentemente no IV ENPSC, o livro “Som Direto no Cinema Brasileiro: fragmentos de uma história” do técnico de som direto Márcio Câmara, já está disponível para venda* pelo email: euphemiafilmes@gmail.com

“O texto de Márcio Câmara é o resultado das inquietações que movem o profissional no que diz respeito ao papel criativo do técnico de som direto. É uma característica do trabalho dele a vontade de contribuir criativamente para o que assistiremos na tela, proporcionando através de suas gravações a oportunidade para que demais setores da cadeia produtiva do audiovisual possam estabelecer relações instigantes entre sons e imagens. Ele faz uma necessária história da função do técnico de som direto no Brasil, mas, para além disso, faz a defesa da autoria criativa possível no trabalho diário do set. Entre o pragmatismo do trabalho diário, suas inquietações e questões densas como a relação entre tecnologia e os hábitos de escuta se inscreve um texto necessário, e, imagino, prazeroso para os trabalhadores da área e para os demais interessados.” do prefácio de Fernando Morais da Costa. 

Continue lendo


Aug 3 2016

Dossiê – o som no audiovisual

som

A REBECA – Revista Brasileira de Estudos de Cinema e Audiovisual, uma publicação da SOCINE, lançou recentemente um dossiê dedicado ao Som no Audiovisual editado pelos pesquisadores Fernando Morais da Costa (UFF) e Rodrigo Carreiro (UFPE). Destaque para a entrevista com a pesquisadora americana Claudia Gorbman, um dos pilares teóricos da área, e com os profissionais de som Midge Costin e Douglas Vaughan hoje professores da USC – University of Southern California

Confira os textos do dossiê na íntegra: REBECA 9 (v.5 n.1 2016)


May 10 2016

Estudos do Som na América Latina

imofagia

A edição de abril (número 13, 2016) da Imagofagia, conceituada revista da AsAECA (Asociación Argentina de Estudios sobre Cine y Audiovisual) está no ar e com uma ótima novidade: o dossiê “Estudos do Som na América Latina“. O editorial é o por conta de Suzana Reck (Professora do Departamento de Artes e Comunicação – DAC – e do Programa de Pós-Graduação de Imagem e Som – PPGIS -, ambos da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar) e de Virginia Flores (Professora no curso de Cinema e Audiovisual da Universidade da Integração Latino Americana – UNILA -, montadora e editora de som, autora do livro O cinema, uma arte sonora, Rio de Janeiro: Annablume, 2013).